Cadê criatividade?

Imagem

Ao migrar para o mundo virtual, lembro de ter tomado um susto. Como é que a gente ia ter tanta notícia de moda para preencher uma home com pelo menos 20 chamadas, em um site com mais de quatro abas? No jornal a moda era um tema esporádico, semanal, quando muito diário durante as coberturas das semanas de moda. Para minha absoluta surpresa, percebi que, sim, tínhamos muitas notícias de moda. E elas surgiam por todos os lados. Da ronda obrigatória que fazíamos nos sites gringos – e que todo mundo que trabalha com moda na internet faz – às matérias especiais que produzíamos. Sem falar na enxurrada de releases que todos os dias lotavam nossa caixa de email com lançamentos e novidades de toda sorte de produtos, entre úteis e bizarros. Quando se está em um site dentro de um portal, o que significa atingir gente demais, e todo tipo de gente, não apenas os iniciados no assunto, a abrangência cresce e as possibilidades se ampliam. Basta dar uma navegada para encontrar o estilo da it girl da novela das sete, ou  o visual sexy da secretária da novela das nove. As celebridades, dentro ou fora de cena, também servem de pautas de como usar, como não usar, onde encontrar, para onde fugir se topar com alguém vestido daquele jeito. Mas se a ideia é ter assuntos mais filtrados, aí a coisa começa a complicar. Quando se deseja informações sobre a moda brasileira em primeira mão, então, é que notamos o deserto em que estamos. Nada acontece. Não há uma notícia que mereça registro. É sempre uma aberturinha de loja em algum shopping, um coquetel de lançamento de moças com apelidos de bichos de estimação que resolvem virar estilistas, juntam as lulus, papai paga, marido banca, e no chão reluzente de mármore vestem sua moda asséptica em new faces com caras de poucos amigos, para as amigas verem. Tudo mais do mesmo. Conversava outro dia sobre iniciativas que se perderam (ou foram engolidas), como o Mercado Mundo Mix, que funcionou como um celeiro de jovens criativos, que estendiam suas banquinhas, penduravam suas camisetas, suas roupas esquisitas, exibiam suas tatuagens, seus cortes de cabelo improváveis, e enchiam de brilho os olhos de quem gosta de novidade. Acabou. Sumiu. E com ele virou pó a maioria dos participantes. Ninguém sabe, ninguém viu. O desaparecimento de talentos na moda brasileira é devastador. Sem falar nos que conseguiram seu espaço, e acabaram desistindo, por força das circunstâncias de uma engrenagem de moedor de carne, que transforma criadores em empresários malsucedidos e falidos. Sim, daríamos notícias sobre a moda brasileira, se elas existissem. O que temos hoje são liquidações em plena temporada (de inverno no inverno, de verão no verão), umas parcerias aqui e ali entre nomes desconhecidos do grande público com as gigantes dos fast fashion, e mais lançamentos de coleção com espumante quente e finger food de butique. Precisamos muito mais do que isso para fazer girar a informação de moda no Brasil. Quando a gente encontrar, juro que vamos contar com o maior prazer.

Anúncios

Sobre deborahbresser

Não, aqui ninguém verá o look do dia. Sou da escola em que jornalista não é notícia. Nem o que veste, muito menos a bolsa que carrega ou o sapatinho que usa para bater o pezinho no chão cada vez que é contrariado. De meninas mimadas, o mundo virtual está farto. Sim, há blogs... e blogs. Mas gosto mesmo é do conceito original, de um espaço formatado para a exposição de opiniões sem amarras. Ou de informações que possam ser úteis - ou inúteis, desde que divirtam. Sempre estive nas editorias de futilidades, mas sempre argumentei que se meus colegas de Esportes vão ver jogo de futebol e dizem que estão trabalhando, eu também posso ver desfiles... e estar trabalhando. Simples assim. Já ensaiei algumas vezes usar este espaço profissionalmente, mas acabo sendo engolida pelas circunstâncias. Agora, confesso que estou decidida a tocar esse projeto com mais seriedade. São 25 anos de profissão, já vi, ouvi e vivi coisas suficientes neste mundo das modas para poder dar alguns pitacos. E tomar umas pedradas, sem que fiquem nem arranhões. É isso. Aceito sugestões, dicas, dúvidas... vamos em frente.
Esse post foi publicado em Mercado e marcado , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Cadê criatividade?

  1. Charles Naseh disse:

    Ah, agora pouco mesmo, andando pelo Iguatemi, estava pensando nisso das liquidações, inverno no inverno, verão no verão. Aí comecei a viajar em todas as mudanças que passamos só na última década, com a criação do jornalismo de moda na internet, nomes que vieram, sumiram, nem chegaram… Foda. Ótimas observações.

  2. Renata Carvalho disse:

    Tenho essa mesma sensação, trabalho com moda e ultimamente tenho sentido uma constante insatisfação com o mercado atual e as formas de trabalho. Além de informações repetidas e milhares de blogs e it girls disputando espaço na web, a moda brasileira se tornou algo praticamente extinto !

  3. Pablo disse:

    ADOREI….TUDO VERDADE O QUE VOCÊ DISSE…POUCAS PESSOAS HOJE NA MODA BRASILEIRA TEM DESTAQUE…OU FAZEM ALGUM ESCÂNDALO PARA CHAMAR ATENÇÃO OU SE ASSOCIAM À LOJAS DE MODINHA BARATA (E MUITAS VEZES POBRE) PRA LANÇAREM UMA COLEÇÃO PIOR AINDA. O BRASIL REALMENTE VIVEU SEUS MOMENTOS DE RENASCIMENTO NOS ANOS 90 COM O MERCADO MUNDO MIX…QUE EU ADORAVA…O SPFW NO SEU INÍCIO ERA MESMO UM EVENTO DE NOVAS IDÉIAS….HOJE…PASMEM…NÃO PASSA DE DESFILE DE SHOPPING OU COPIEBA DE COLEÇÃO RECÉM DESFILADA NA EUROPA…COMO DIZ GAYEGOS…O HEMISFÉRIO CERTO!!!!! PENA…AMO O BRASIL…E SINTO QUE TEMOS CAPACIDADE E CRIATIVIDADE PARA NOS DESTACARMOS NO MUNDO…MAS…DEMORA..O GIGANTE ACORDOU COMO DIZEM…PARA A MODA…ESTÁ AINDA SONHANDO COM O MUNDO DE ALICE!!!!!

  4. Glauco Sabino disse:

    Deborah, amei sua honestidade e sinceridade! Escrever sem querer dourar a pílula é uma benção hj… Tenho pensado muito nisso que você falou, tenho trocado muitas impressões com os colegas e isso é um sentimento generalizado. Quando nos encontramos, quero te falar de umas ideias que tive…rs. Parabéns, bjos!

  5. Bianca Zaramella disse:

    amo, assino e concordo
    verifico também que foi a partir deste sonho que fiz a minha escolha de vida e profissional
    é triste
    é real
    é sem perspectivas
    onde vamos chegar?

  6. Douglas disse:

    Putz… Falou o que eu acho desde que eu acompanhei de perto tudo isso, por conta do blog. Não tem muito do que falar, porque não tem novidade. Não tem o essencial: criatividade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s